Cafeína para emagrecer: Benefícios e riscos à saúde

Uma ajuda e tanto para perder peso está mais perto do que você imagina. Nós te ensinamos sobre essa velha companheira: a cafeína.

 

O que é cafeína?

É uma substância produzida pelos pés de café, estando presente principalmente nos frutos. Faz muito tempo que a humanidade convive com os efeitos da cafeína, pois o café é uma bebida socialmente aceita e mundialmente conhecida.

Assim que tomamos uma xícara de café, essa substancia contida nele é rapidamente absorvida pelas paredes do intestino. Depois de circular pelos vasos sanguíneos, ela atua em diferentes sistemas, ficando ativa por um período que varia de quatro a seis horas.

 cafeina efeitos colaterais

 

Benefícios da cafeína para quem quer emagrecer

Foi em um artigo científico de 1974 que, pela primeira vez, três pesquisadores alegaram que a cafeína é um agente termogênico. Esse é o termo que se dá para substâncias capazes de gerar calor a partir de reações químicas.

Uma reação química importante para o emagrecimento é a oxidação da gordura. Oxidação é a quebra das moléculas, nesse caso de lipídeos, na presença de átomos de oxigênio. Então, a cafeína emagrece.

Mas, olha só! Essa substancia não faz milagre. Até porque os pesquisadores desse estudo sugerem que o uso dela deve ser acompanhado por atitudes que promovam a perda de peso. Quer dizer, você deve adotar uma alimentação equilibrada e se engajar em um programa de atividade física.

O esforço para emagrecer tomando essa substancia também é justificado pelo fato dela diminuir o apetite. Assim, você substitui com mais facilidade alimentos muito calóricos por outros leves e ricos em fibras.

Hoje em dia encontramos a substancia disponível em formas variadas:

  • Suplemento em pó concentrado
  • Misturada ao chá verde
  • Cápsulas
  • Bebidas energéticas

 

Outros benefícios da cafeína

É interessante como ficamos estimulados e cheios de vitalidade depois de uma xícara de café. É que a cafeína é um poderoso estimulante. Como ela age?

Nosso corpo produz um hormônio chamado adenosina, cuja quantidade vai aumentando ao longo do dia. Quanto mais adenosina acumulada no cérebro, maior é nossa sensação de cansaço e sonolência.

Acontece que, para que a adenosina atue, ela precisa se ligar aos seus receptores que ficam na membrana das células nervosas. No entanto, a cafeína bloqueia esses receptores. Por causa do “incentivo” da cafeína, algumas pessoas a usam para aumentar o pique numa corrida ou na prática de exercício.

Outra vantagem oferecida pela cafeína é que, ao mobilizar o cálcio nos músculos, ela prolonga a contração muscular. Portanto, ela garante mais resistência durante os treinos. Alguns profissionais do esporte são adeptos do uso de cafeína.

 

Recomendações no uso da cafeína

Estimulantes do sistema nervoso devem ser tomados com cuidado sempre. Consulte um nutricionista, pois um nível diário de cafeína que é adequado para um amigo pode não ser para você.

A ciência classifica como dose diária segura da substancia como aquela que provoca alteração no funcionamento do corpo sem prejuízos. A dose máxima a ser usada em um dia é de aproximadamente 400 miligramas. Isso equivale a quatro xícaras de café, cada uma com 225 mililitros da bebida.

Quem não quer emagrecer e continuar magro? Parece que, para que a cafeína tenha um efeito prolongado na perda de peso, é importante que você não seja muito dependente de café. Em um estudo publicado em 2005 na revista Obesity Research, foi administrada cafeína para voluntários gordinhos. Todos eles perderam alguns quilos, uns mais e outros menos.

Porém, os pesquisadores verificaram que os adultos de ambos os sexos que já tomavam muito café diariamente voltaram a engordar. Aqueles participantes que perderam peso, mas não tomavam tanto café, mantiveram o peso.

O resultado é explicado pelo desenvolvimento da tolerância de qualquer organismo contra os efeitos da cafeína. Se a tolerância for alta, somente com doses cada vez maiores os benefícios serão percebidos. Por outro lado, não é isso que você quer, certo? É sabido que tudo em excesso leva a conseqüências indesejadas.

 

Riscos à saúde associados à cafeína

O uso rotineiro e excessivo pode levar aos seguintes desajustes:

  • Irritabilidade
  • Agitação
  • Insônia
  • Diarréia
  • Taquicardia

 

Lembre-se de que, além do café, alguns produtos industrializados contêm substâncias que estimulam o cérebro. Por exemplo, refrigerantes à base de cola, chocolate, chá verde e chá preto. Quando os consumidos junto com cafeína, o efeito final pode ser potencializado.

Como qualquer substância estimulante do sistema nervoso, ela pode causar dependência. Nesse sentido, algumas pessoas se queixam de dor de cabeça e fraqueza quando passam algumas horas sem ingerir o composto.

efeitos colaterais da cafeina

 

Contra-indicações 

A cafeína pode provocar sérios danos a certas pessoas, dependendo da condição em que se encontram. Portanto, não use e não recomende ela para:

  • Crianças, gestantes e mulheres que estão amamentando
  • Portadores de doenças como hipertensão, enxaqueca, labirintite, arritmia cardíaca, ansiedade e úlcera no estômago
  • Pessoas alérgicas a essa substância

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *